segunda-feira, 10 de junho de 2013

Bengals International?




Não é segredo que a NFL sonha tornar-se uma liga mundial...

O maior exemplo foi a NFL Europe League, fundada em 1991 (sob o nome de World League of American Football) e que durou até 2007, com equipes da Alemanha, Holanda, Espanha e Reino Unido. Porém, os prejuízos (US$ 30 milhões só na última temporada) deixaram claro que a estratégia não era a mais adequada... Ao invés disso, a liga vem mandando alguns jogos oficiais de sua temporada regular fora dos Estados Unidos (nesta próxima temporada serão dois: Vikings x Steelers, no dia 29 de setembro; e Chargers x 49ers, em 27 de outubro de 2013); e o resultado (de público e renda) mostrou-se espetacular!

Tanto que surgiram boatos sobre uma equipe mudar-se para Londres!

Sim, meus caros: nosso Cincinnati Bengals pode se tornar a primeira equipe da NFL a mandar seus jogos do outro lado do Atlântico...

Também não é segredo que Mike Brown é ambicioso o suficiente para abandonar a cidade que recebeu seu pai (Paul Brown), após ter sido escorraçado de Cleveland (e do time que levava o seu nome de sua família). Tanto que correm boatos, desde meados de 2006, sobre uma possível transferência dos Bengals para Los Angeles...


Por sorte, três fatores prejudicam esta transferência para a Califórnia:

01) A existência de três franquias no “Golden State” (Chargers, Raiders e 49ers);

02) A grande identificação da torcida laranja (que se espalha pela tríplice fronteira entre Ohio, Indiana e Kentucky) com a equipe; e

03) Os altos impostos cobrados pela cidade californiana (que no passado foram a verdadeira razão pela qual outras equipes como - Rams e Raiders – se afugentaram).

Porém, tanto a NFL quanto a capital da Inglaterra oferecem grandes incentivos aos donos das equipes; pois conhecem o potencial de lucros desta operação de transferência...

E os “olhinhos” de Mike Brown estão brilhando com esta possibilidade!

Geograficamente, a distância não seria um grande empecilho (pois um vôo entre Londres e Nova York leva em média sete horas; sendo que entre NY e Los Angeles leva-se em torno de seis horas). E a enorme procura por bilhetes para os jogos disputados nos últimos anos (sendo capazes de lotar o Estádio de Wembley – com 80.000 lugares) só confirma o interesse dos ingleses em participar desta “festa”!

Joe Reedy, jornalista do Cincinnati Enquirer, questionou o polêmico Andrew Whitworth sobre a possibilidade da equipe se mudar para a Grã-Bretanha... Para nossa sorte, o gigante careca está do lado do torcedor local:

- Se esta mudança vier a acontecer, eu espero já ter conseguido acumular dinheiro suficiente para a minha aposentadoria... Pois se a equipe se transferir para Londres, no mesmo dia encaminho minha carta de demissão à diretoria! E sei que muitos jogadores farão o mesmo... Ok, alguns podem pensar: “oh, jogar fora dos EUA pode ser legal”; mas a maioria de nós não pensa assim! Na verdade, eu odeio pensar nesta possibilidade... mas sei que ela existe! Se acontecer, nós teremos que aceitar... mas não podem exigir que eu goste disso!


Claro que não há nada de oficial sobre esta mudança...

Aliás, os Bengals sequer são a equipe “mais cotada” para isso; já que o Jacksonville Jaguars parece ser a franquia mais propensa a se mudar (seja para Los Angeles ou para Londres). Correm por fora nesta “luta de gigantes” por uma franquia, o Miami Dolphins e o San Diego Chargers (historicamente preteridos em suas terras natais).

Situação distinta de Cincinnati e região, que sempre apoiaram a equipe dos Bengals (mesmo nas péssimas campanhas de outrora)!

Mas existe o “fator ambição”, que pode ser decisivo na escolha do Sr. Brown...



2 comentários: